.

I N T E R N A U T A S -M I S S I O N Á R I O S

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Comentários-Prof.Fernando

Comentários-Prof.Fernando*3ª.Semana(TempoComum) Domingo, 26/01/2014
anunciando o anunciante?
 [1] Isaías prediz “grande luz” para as terras da “periferia”
·                  Zabulon localizava-se em posição estratégica controlando a estrada que vinha do oriente até o oeste, grande rota comercial das nações até o Mediterrâneo. Zabulon e Neftali foram incluídos entre as 12 tribos de Israel e delas Isaías profetizou “ à terra de Zabulón e a de Neftalí – em "Galileia dos estrangeiros” chegaria grande luz ”.
·                  Cumpriu-se esta predição quando esta região foi a primeira a beneficiar-se da atividade de Jesus. Nesta região estavam cidades famosas nos tempos do Novo Testamento: Cafarnaum, Corazin e Tiberíades. Se Mateus mostra que Jesus vai morar primeiro em Cafarnaum é porque redigiu seu texto depois da experiência da ressurreição. Só então os discípulos compreenderam sua tarefa de levar a todas as nações o anúncio da Boa Nova. Na verdade Jesus, em vida, entregou-se prioritariamente às “ovelhas de Israel”.
[2] resumo das leituras
·                   “Eu sou de Paulo”; “Eu sou de Apolo”; “Eu sou de Cefas”; “Eu sou de Cristo” !
Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar a boa nova da salvação
 (1Cor 1,10-13.17 [1, 10-18] ). O risco de perder o foco: fazer o marketing de si mesmo (do pregador).
( Is 8,23-9,3 [cap. 9,1-4] = 1ª.leitura, é citação de Mt 4,12-23 ) : Jesus voltou para a Galileia. Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia, no território de Zabulon e Neftali, para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: “Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região do outro lado do rio Jordão, Galileia dos pagãos! O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz, e para os que viviam na região escura da morte brilhou uma luz”. Daí em diante Jesus começou a pregar dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo” -- Jesus andava por toda a Galileia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo tipo de doença e enfermidade do povo
 [3] a essência da Boa Nova e do cristianismo: dirigir-se a todos
·                  [resumo e adaptação de homilia de Frei Miguel Nuñez no site dominicos.org]: O “Reino” (Basileia em grego ou Malkut em hebraico teriam melhor tradução em “reinado”, isto é, não um sentido político de um estado ou nação mas um sentido dinâmico, uma nova situação onde tudo está a serviço da soberania e vontade de Deus. Para os judeus não havia novidade em que Deus fosse o Rei. A novidade aqui indicada por Mateus é um verdadeiro programa trazido pela Boa Nova: Deus está próximo e se compadece dos pobres e aflitos, fica ao lado dos que sofrem e choram mesmo quando não são cumpridores dos preceitos da lei e das tradições religiosas de Israel. Essa a novidade simbolizada até pela escolha do início da pregação de Jesus: na região de fronteira entre Israel e os povos estrangeiros. É nessa encruzilhada de culturas (terra de Zabulon e Neftali) que começa seu ministério (cumprindo assim a profecia de Isaías).
·                  Entende-se assim que o cristianismo não pode deixar de ser anúncio de Boas Notícias de salvação. A Igreja não pode congelar-se numa mensagem que seria contraevangélica porque Jesus explicitamente envia os discípulos após a ressurreição ao mundo todo como Mateus e sua comunidade perceberam. Deus quer “reinar” de forma diferente do sistema estabelecido. Ora os sistemas humanos (contrários ao “Reino de Deus”) estão assentados normalmente sobre competitividade no sentido de luta do mais forte contra os fracos e dominação dos poderosos sobre os excluídos.
·                  No Reino Deus é o Pai e, portanto, todos os seres humanos tornam-se apenas irmãos, e não uns maiores que outros. Se alguém se privilegia no Reino são exatamente os menos favorecidos como, numa família, todos se tornam solidários em favor dos mais fracos e indefesos. Isto define o cristianismo. E todo esforço de curar qualquer doença (física, mental, social, política) é atuar de acordo com o “Programa” aqui resumido por Mateus no evangelho que escreveu.

ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

( * ) Prof./consultor (filos. educ. teol. ética) - fesomor2@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário