.

I N T E R N A U T A S -M I S S I O N Á R I O S

quarta-feira, 18 de junho de 2014

NADA FICARÁ OCULTO


12º DOMINGO TEMPO COMUM

22 de Junho

Podemos enganar muitos por muito tempo. Mas nunca enganaremos todos por todo o tempo!

Evangelho - Mt 10,26-33

Comentários-Prof.Fernando


-UM DIA TODOS SABERÃO-José Salviano


O Evangelho deste domingo é recheado de sabedoria e ensinamentos para a nossa salvação.  Primeiro Jesus disse:  “Não tenhais medo dos homens pois nada há de encoberto que não seja revelado...”  Continua...
============================
 “... TAMBÉM EU DECLARAREI EM FAVOR DELE DIANTE DO MEU PAI QUE ESTÁ NOS CÉUS.” Olívia Coutinho

12º DOMINGO TEMPO COMUM

Dia 22 de Junho de 2014

Evangelho de Mt 10,26-33

Quando  fazemos  a experiência do amor de Deus, no encontro com Jesus, a nossa vida se transforma, o medo dá lugar a coragem, as  tristezas se transformam em alegria  e a esperança  vira certeza! Quem entra em intimidade  com Jesus, não consegue guardá-lo só para si, e  de ouvinte, ele passa a anunciador das  suas  palavras!
A cruz é inevitável  no  caminho de quem anuncia Jesus, a vida de quem assume este legado, é marcada pela perseguição,  pois são muitos os que tentam  calar a sua voz.  O  próprio Jesus passou por esta experiência, Ele  foi perseguido, torturado e morto por ter revelado ao mundo a  verdade que liberta!
Jesus nunca  prometeu facilidades aos seus seguidores,  Ele mesmo  descreveu o envio dos  primeiros discípulos, usando  a metáfora: “ser cordeiro no meio dos lobos”! Por tanto, precisamos  estar ciente de que a batalha de quem anuncia Jesus,  é árdua,  exige  coragem, determinação o que o fortalece, é a sua confiança em Jesus, afinal, quem faz opção por Jesus,  vive no coração do Pai, tem a  sua proteção.
No evangelho que a liturgia de hoje nos apresente, vemos Jesus orientando os seus apóstolos, no sentido  de encorajá-los  para que eles não se deixassem abater  pelo medo.
Jesus  sabia que sem a sua presença física, os apóstolos  ficariam  expostos a várias situações de  perigo, poderiam  não agüentarem  as conseqüências  do seguimento a Ele devido a pressão dos fariseus, o que poderia  comprometer  a  continuidade do anuncio do reino. Eles corriam um duplo risco: o  risco de se  deixarem  contaminar pelas atitudes hipócrita dos fariseus e com isso  deixar de lado  o projeto de Deus, e o risco de caírem  nas  armadilhas do inimigo, Isto é: não terem coragem de testemunhá-Lo diante de seus opositores.
O texto chama a nossa atenção para  a importância de testemunharmos Jesus, o que devemos fazer em qualquer circunstancia, sem medo das conseqüências. Testemunhar Jesus, em nossas comunidades, onde impera o bem, é fácil, pois lá não existe forças contrárias, o difícil mesmo, é testemunhá-Lo no nosso cotidiano, em meio aos conflitos, mas é justamente aí, que o nosso testemunho se faz necessário! Ai de nós, se  não declararmos  a favor de Jesus em meio as forças contrárias,  Ele mesmo diz: “... aquele que se declarar a meu  favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que estás no céus. Aquele porem, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que estás no céus.”Estas palavras de Jesus, chama a nossa atenção, sobre o perigo de estarmos na barca de Jesus, mas não estarmos  afinados com  Ele.
Muitos de nós, cremos em Jesus, mas não temos uma fé suficiente madura para assumirmos os desafios do seguimento a Ele por medo das conseqüências deste seguimento. É a  fé que nos dá coragem para seguir Jesus, que  nos impulsiona  a avançarmos para águas mais profundas! 
É importante conscientizarmos de que  o medo sobrevive da escuridão e que  basta acendermos uma luz  que ele desaparece! Se somos filhos da luz, vivemos na claridade, por tanto,  não justifica interrompermos o anuncio do Reino, por causa do  medo.
“... Temei aquele que pode destruir a alma...” Com essas palavras, Jesus nos adverte quanto ao perigo de cairmos nas armadilhas do inimigo disfarçado de amigo!  Devemos  temer aqueles que nos levam a pecar, ou seja, aqueles que tentam nos levar para  os caminhos contrários, estes, não são nossos inimigos declarados, mas são os piores inimigos, pois  eles  podem nos tirar de Deus, destruir a nossa alma.
“Quanto a vós, até os fios de cabelos da vossa cabeça estão contados.” Ao dizer estas palavras,  Jesus  afirma que nada temos a temer, pois nada será tirado de nós, sem o consentimento de Deus. Ora, se até os nossos  fios de cabelos estão resguardados por Deus, imagine o nosso ser  por inteiro!
Dar testemunho  de Jesus, pode implicar grandes riscos, porém, o pior de todos os riscos, é não aceitar o desafio do  testemunho,  o que pode nos condenar à pior de todas as trevas: estar longe de Deus!

FIQUE NA PAZ DE JESUS – Olívia
Venha fazer parte do meu grupo de reflexão no Facebook:

============================
Não tenham Medo!   -    Claudinei M. Oliveira
Domingo, 22 de junho de 2014.
Evangelho: Mateus 10, 26-33

Queridos irmãos e irmãs. Neste domingo de amor e paz recebemos  de Deus uma mensagem encorajadora: “Não tenhais medo dos homens, pois nada há de encoberto que não seja revelado e nada há de escondido que não seja conhecido” (Mt 10, 26). Deus está acima de qualquer atividade humana nos protegendo e nos guiando nesta labuta da vida. Aquele que confiar na Sua presença santificante  e segue os preceitos de justiça e solidariedade tem a certeza da recompensa da vida eterna e uma caminhada terrena pacífica. Temos a graça maior de sermos filhos de um homem que não mede esforços para estar ao lado, mostrando o caminho seguro e retirando os obstáculos que por ventura quer interromper. Nada mais agradável é ter a fé e poder contar com a mão invisível de nosso Pai.
Muitos são os encardidos tentando atrapalhar a vida com Deus. Eles cercam a caminhada do cristão de todos os lados. Muitas vezes conseguem seu objetivo: destrói famílias, provoca conflito entre irmãos e pais, deixa comunidade em  pé de guerra. Na verdade transforma a vida dos cristãos em sociedade numa verdadeira competição. O encardido tem estes objetivos: provocar o mal entre os irmãos. Entretanto, com a presença de Deus  e espelhando na missão de seu Filho Jesus, nada temos a temer. Estaremos protegidos do mal  por estarmos envolvidos no projeto da salvação. 
Confiais em Deus! Tende fé e praticais a justiça sempre. Fazei valer o sacramento do batismo e anunciai o Evangelho para todos os povos. Ser cristão é não ter medo de seguir os mandamentos de Deus e praticar a bondade no dia a dia. Ele estará observando cada passo e cada ação que o cristão renovado estiver fazendo. Seja na claridade e/ou na escuridão, Deus estará cobrindo com o Espírito Santo.
O cristão que preserva a fé no Cristo Ressuscitado só tende a temer o Criador. Ele é capaz de dar  e retirar a vida. Contudo, mesmo incomodado pelas ações do mal que pode matar o corpo, não tem como destruir a alma  que é a essência vivificando da fé em Cristo. A alma transbordada no Espírito Santo é protegida e nada pode destruir a consciência daquele que ama a Deus. Tanto que muitos encardidos dilaceram o corpo de Jesus. Material visível em forma de homem, mas Jesus continua vivo no meio de nós nos orientado cada passo e ainda multiplicando seus seguidores.
As provocações são inúmeras. Somos envoltos de tendências cada vez mais subumanas. A nossa frente o mundo aparece colorido e cheio de alegria. Ensinam-nos a sermos espertos e a crescermos nas costas dos outros. Não importa quem está a sua frente ou ao seu lado, o que importa é o seu empreendimento avolumar, crescer, expandir e multiplicar. Somos aviltados a buscar a felicidade nos prazeres da vida. Somos convencidos de que o importante e a felicidade terrena. Ou seja, somos alimentados por uma mídia a sermos consumistas ao extremo.  Queridos leitores, se não tivéssemos uma crença peculiar no Criador, cairíamos nos braços dessas ideias satânicas. Mas temos a confiança Naquele que gerou a vida e a humanidade. Acreditamos Nele e rendemos graças a todo o momento para nosso Deus. Somente a fé, o carinho, o amor e a vontade de termos por perto este Senhor dos Exércitos, nos garante uma felicidade incondicional aqui na terra e também no céu.   
Quando iremos ter a coragem do profeta Jeremias. Ele disse: “Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo em redor: ‘Denuncia-o, denunciemo-lo’”(Jr. 20, 10). O profeta que tem a missão de evangelizar não se cala diante das injustiças. Não se deixa ser corroído pelo mal e não dá o braço a torcer. Ele tem o Mensageiro instruindo suas teses e convencendo de que a denúncia deve ser feito. Veja o que Jesus fez em sua missão: não deu trégua para seus opositores. Levou o discurso aberto para quem ousasse ouvir e denunciou veementemente. Jesus é uma prova que o medo pode matar ou retirar o bem precioso do cristão que é a liberdade e a esperança de uma vida feliz. Claro que Jesus pagou caro seu enfrentamento, mas foi necessário para abrir olhos de muitos cegos, fazer coxos andares e surdos ouvirem a verdadeira palavra.
A confiança do profeta anunciador da Boa Nova  está na fortaleza do Pai. Jeremias não temeu os espalhadores de medo porque se sentia protegido. Disse o profeta: “mas o Senhor está ao meu lado como forte guerreiro; por isso, os que me perseguem cairão vencidos” (Jr. 20, 11). Bela resposta para quem tem confiança no Seu Deus e acredita Nele. Assim também devemos ser nós cristãos batizados. Devemos acreditar que temos um Deus guerreiro nos protegendo de todo perigo e de toda desordem. Muitas pessoas sofrem por não acreditar na Santíssima Trindade. Tem suas vidas destruídas pelo ódio, pela violência, pelas drogas e pela traição. Dê uma basta neste mal que arrebenta toda esperança, mas planta o medo. Peço: confie em Deus e procure a Eucaristia para alimentar o corpo e a alma. Alimentados com o Corpo e Sangue de Cristo nada sentirá numa fortaleza capaz de assegurar qualquer maldade e corrupção.
No final da leitura o profeta ainda louva o Senhor pelos feitos contra o mal: “Cantai ao Senhor, louvai o Senhor, pois ele salvou a vida de um pobre homem das mãos dos maus” (Jr. 20, 13). Precisamos louvar sempre nosso Deus pelas maravilhas que nos concede: a vida, as pessoas que relacionamos; a família que nos apoia; a beleza das flores, do vento, do sol, da chuva e a comunidade que nos acolhe. Devemos não ter vergonha em abrir a boca e gritar bem alto: não tenho medo porque meu Deus me protege sempre! Você tem coragem de fazer isso? Você é capaz de dobrar os joelhos já cansando e agradecer pelo dia que passou, pela coragem de enfrentar as desordens e de não fraquejar diante delas? Pois bem, já está na hora de renascer um profeta Jeremias em você  e não ter medo de combater o mal.   
Concluímos esta reflexão  com as palavras de Jesus: “todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai eu está nos céus” (Mt 10, 32). A decisão está em nossas mãos. Temos muitas coisas maravilhosas para serem ditas para milhares de pessoas. Não podemos guardar a Palavra em nosso coração, mas espalhá-la para os quatro cantos do mundo. Veja com nosso Deus é bom e complacentes com seus filhos: se levarmos a boa notícia  para aquele que precisa de ouvir, estaremos  driblando o mal que queira apossa-se daquele corpo e fazer morada. Não tenha medo, encoraja-o porque nosso Deus é gigantesco. Amém.
Paz e bem!
Claudinei M. Oliveira.
============================
Temei Aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!-José Salviano

"Não há nada de oculto que não venha a ser revelado, e nada de escondido que não venha a ser conhecido."    Então, aquele santo homem, que servia a Deus de forma tão dedicada, de um dia para outro foi arrastado para a promiscuidade, para o pecado. Pecado esse  que ele fazia tão bem escondido, e  acreditava que ninguém iria notar. Ele continuava seu trabalho missionário aparentemente com a mesma pureza e dedicação de antes. Assim se passou quase um ano. Para a grande comunidade paroquial, nada de anormal estaria acontecendo. Mais para o pessoal da liturgia, a coisa era diferente. A coordenadora percebia que algo de estranho estava acontecendo, e que não era pecado leve, mais sim, coisa muito séria. O que fazer? Rezar. E assim o fizeram. Aquele pequeno grupo, que aos cochichos fazia suas lamentações por perceber que algo de errado estava no ar, se reunia diariamente para orações em intenção daquela alma ora decaída, e em mãos do demônio.
Foi então que Deus ouvindo suas preces  deu um basta em tudo aquilo, porém sem escândalo para a Igreja santa e pecadora. O Espírito de Deus preparou tudo. E aconteceu que algumas piedosas paroquianas deram de cara com aquele escândalo acontecendo em plenas dependências da casa paroquial.  Ele foi solicitado pelo pessoal da liturgia a se afastar imediatamente, e a se apresentar ao bispo. Senão elas iriam denunciá-lo. 
Hoje, aquela paróquia está normalizada, porém os mais próximos do presbitério estão de olho em qualquer movimento estranho. Pois "o gato escaldado de água quente, quando vê a água fria, corre."    Tudo foi corrigido com a maior discrição, para que não houvesse escândalo para os demais irmãos.
"O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia; o que escutais ao pé do ouvido, proclamai-o sobre os telhados! Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas são incapazes de matar a alma! Pelo contrário, temei Aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!
Caro leitor (a): Esta parábola nos alerta para a realidade da nossa Igreja peregrina que vive pisando em ovos diante de tantas tentações.  São muitos aqueles e aquelas que fazendo uma catequese contrária à nossa, eles estão com toda força empenhados em nos arrastar para o inferno. Empenhados em matar a nossa alma, acabar com a nossa fé, pois acreditam que os piores inimigos da Igreja são  aqueles que podem estar dentro dela.
É  assim que satanás age. Balançando as estruturas da Igreja de Jesus Cristo, tentando destruí-la, e levar a humanidade ao caos, deixando tudo como o diabo gosta.
Peçamos a Deus em nome de Jesus Cristo o qual prometeu estar conosco até o fim dos tempos, e que as portas dos infernos não se prevaleceriam contra a sua Igreja. Peçamos sua luz e proteção diariamente em nossos grupos de orações. Eles funcionam mesmo. Viu?
Que o Espírito de Deus esteja sempre em nós, nos mostrando as coisas irregulares da nossa paróquia para que possamos tomar providências porem sem fofocas, e tomando cuidado  com a caridade e com os escândalos.
José Salviano.
============================
Evangelhos Dominicais Comentados

22/junho/2014 – 12o Domingo do Tempo Comum

Evangelho: (Mt 10, 26-33)


No evangelho de hoje, Mateus relata a importância da coragem para seguir Jesus. A grande verdade é que, quem não tem coragem, não acompanha Jesus. No entanto, Jesus está sempre trazendo alento e encorajando-nos.

A exortação que Jesus faz é esta: “Não tenham medo!” Jesus conhecia aquele povo, por isso se preocupa e tenta encorajar seus seguidores. Este evangelho de Mateus mostra a hipocrisia de uma sociedade injusta e estruturada na mentira.

Não é fácil ouvir verdades. A verdade incomoda, machuca, é inimiga mortal dos exploradores do povo. Ao ver-se desmascarada, a sociedade persegue e elimina aqueles que pregam a verdade. Essa atitude ainda é muito comum em nossos dias.

Jesus insiste e, por três vezes, repete estas palavras: “Não tenhais medo”! Em cada uma das vezes, apresenta um motivo para justificar sua recomendação. Jesus sabe que são muitos os motivos que nos levam ao medo, sabe das nossas limitações e da nossa falta de coragem para divulgar suas palavras.

As Palavras de Jesus, por sua firmeza, por sua dureza, nem sempre agradam. A verdade dói, nos chama a realidade e traz consigo o medo para quem não vive essa verdade. Um medo enorme de perder a posição social e as mordomias. Traz pavor só de pensar em perder vantagens e lucros fáceis.     

Na epístola aos Romanos, São Paulo diz: “Sim, eu estou certo; nem a tribulação, nem a angústia, nem a perseguição, a fome, a nudez, nem a espada... nada poderá nos separar do amor de Deus, que se manifestou em Jesus Cristo, nosso Senhor”. (Rom 8,35-39)

Deus nos criou para a liberdade. O medo escraviza. A coragem é libertadora, é dom dos justos, é alforria da alma. Maravilhas estão reservadas para aqueles que, diante dos homens, se declararem a favor de Jesus. No entanto, aqueles que o negarem serão negados por Ele diante do Pai que está nos céus.

Mas, o que significa negar Jesus? É dizer que Ele não existe? Isso é negá-lo? Não é preciso chegar a tanto; negar Jesus é não preocupar-se com os pobres, com os marginalizados e com os desempregados. Negar Jesus é praticar a violência e a injustiça com os menos favorecidos, é não querer enxergá-lo no próximo.

Declarar-se a favor de Jesus é testemunhar sua presença em nosso meio, é deixar o comodismo e apresentá-lo ao mundo. Quem corajosamente enfrenta as perseguições e os sofrimentos, por causa do Evangelho, tem sempre Deus ao seu lado, protegendo e ajudando.

Jesus não nos garante isenção de sofrimentos, Ele garante sim, sua presença e proteção em todas as dificuldades. Como é bom saber que Jesus nos ama e está sempre presente! Presente, principalmente entre os marginalizados, excluídos e perseguidos por causa de seu nome.

Assim é o nosso Pai, conhece a cada um de nós, nos mínimos detalhes. Nada escapa ao seu amor e atenção. Conhece-nos pelo nome e sabe exatamente quantos fios de cabelo tem cada um dos seus filhos.

Esta é uma pequena amostra da dimensão do amor, do carinho e do cuidado que Deus tem por seus fiéis seguidores.
Agora só depende de nós, criar coragem e segui-lo!

(1373) 


============================
Não tenhais medo daqueles que matam o corpo - José Salviano.

A mensagem de Cristo no Evangelho de hoje é continuação da de ontem
“Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma!
Pelo contrário, temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!”
Conforme refletimos no comentário do Evangelho de ontem, o maior perigo não está em ser levado aos tribunais. A menos que não tomemos cuidado com o que falamos, pois poderemos ser processados por discriminação, tendo em vista as novas legislações as quais estão pretendendo inverter os valores. Mais, sim realmente o maior perigo é ter a nossa alma levada para o fogo dos infernos.
É isso aí. Temos de tomar muito cuidado com aqueles ou aquelas que podem corromper a nossa mente, que podem nos arrastar para o pecado, que podem nos iludir, nos mostrando outro caminho aparentemente feliz, aqueles que podem questionar a existência de Deus.
Aquela garota atuante no grupo de jovens, hoje está afastada dessa pastoral e também da Igreja. Sabe por quê? O seu namorado conseguiu tirar da sua cabeça a idéia de Deus. Ele disse a ela que haveria uma grande probabilidade de Deus não existir. Sendo ele um grande intelectual, de grande força retórica própria de um grande vendedor, vendeu-lhe a maldita idéia de não ter idéia nenhuma mais a respeito do Deus Criador, provocando naquela menina maravilhosa, uma profunda crise de fé.
Como Deus não existe?! E Jesus? Toda a sua vida, suas obras, sofrimento morte e ressurreição de nada valeu? E todos os livros que falam da existência de Deus? Será que seus autores são todos loucos?
Acredito que a essa altura, que no momento em que escrevo, aquela jovem já tenha sido resgatada por Jesus ao caminho da casa do Pai, tirando-lhe as dúvidas plantadas na sua mente por um descrente. Porque Jesus sempre vem ao nosso encontro para nos salvar.
Prezados catequistas. Deus não precisa de nós para levar a sua mensagem ao mundo. Mas Ele quis que todos nós participássemos dessa maravilhosa caminhada, dessa santa missão de evangelizar. Só que aqueles movidos pelo demônio tentam nos levar para outros caminhos contrários, totalmente opostos ao que estamos seguindo. O que fazer? Apegar-nos cada vez mais a Jesus, e confiar nas suas promessas. “Quanto a vós, até os cabelos da cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais.Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus.”
José Salviano.

CONCLUSÃO
Aos homens, é impossível entrar no Reino de Deus, mas para Deus, tudo é possível. A salvação não é obra nossa, é ação divina sobre todos nós e é gratuidade do amor misericordioso do nosso Deus que vem ao nosso encontro. Mas, se é obra divina, por que devemos desenvolver o trabalho evangelizador? É porque o próprio Deus, que é amor infinito e poderia ter feito tudo sozinho, quis que todos nós participássemos da divina missão da salvação da humanidade, fazendo de todos nós colaboradores seus. Para nós, cabe corresponder a esse amor através do nosso sim e do anúncio desse Deus amoroso a todas as pessoas.(CNB)

============================



Não tenhais medo daqueles que matam o corpo - Claretianos

...Não ter medo, ainda que os perseguidores sejam mais poderosos que os profetas. Em todos os tempos os missionários são perseguidos; contudo, Jesus e os seus abrem caminho com criatividade e alegria.
Apesar das barreiras e do desejo de matar os evangelizadores, Jesus, com a segurança que vem do Pai, convoca à rebeldia de pregar publicamente, à luz do dia, com voz forte, para que todo mundo saiba que seu projeto é capaz de transformar a alma, a consciência da humanidade.
O poder de Deus e a sabedoria do Espírito acompanham toda a ação missionária. A presença de Deus nunca é relativa, é sempre uma força evidente que ajuda a conhecer a realidade e a transformá-la com os critérios do evangelho. Proclamar a confiança em Jesus é ter de nossa parte a confiança de Deus Pai do céu.
Que Deus desperte em nós a vocação missionária, uma vocação capaz de superar as barreiras do medo, da acomodação, da pressa, do individualismo, que nos impedem de dar testemunho do amor e da justiça de Deus.

============================

O medo do desconhecido em nós


No mundo das relações humanas, a base fundamental é conhecer-se e, conhecendo, estabelecer relacionamentos verdadeiros. Muitas vezes, prevalece o medo de entrar  em nosso interior e tomar posse do que realmente somos e cremos, sem criar máscaras de proteção, que escondem nossa verdadeira imagem. A busca de conhecimento do outro, passa necessariamente pelo conhecimento de nós mesmos. O desconhecido em nós, faz com que não tenhamos a força suficiente para ir ao encontro do outro, como somos. Tomar posse do meu eu, para possuir o eu do outro.
AnselmGrün, monge escritor alemão afirma: “Quanto mais o medo me leva a evitar um olhar para o meu interior, mais forte torna-se o medo do desconhecido em mim. Jesus fala desse medo do desconhecido quando dirige suas palavras aos doze que escolhera: “Não tenhais medo deles, porque não há nada encoberto que não venha a ser revelado, nem escondido que não venha a ser conhecido.
Dizei à luz do dia o que vos digo na escuridão e proclamai de cima dos telhados o que vos digo ao pé do ouvido””(MT 10,26).  Certamente, Jesus estava falando aos seus colaboradores em circunstâncias bem diferentes à nossa, porém, penso que essas palavras podem ser referidas ao medo que existe em nós.
A capacidade de parar e encarar o positivo e o negativo que existe em nós, muitas vezes é abafada pelo medo de nos surpreender com uma explosão do que realmente somos. O medo é fruto de uma atitude muito pessimista em relação a nós mesmos. Na medida em que revelamos, a nós, o nosso interior e assumimos a realidade pessoal do jeito que ela é, passamos a viver uma liberdade jamais vivida.
Não temos nada a esconder e muito menos a guardar sob sete chaves. A transparência é o espelho da alma que acredita ser o que ela é para conhecer e amar o outro como ele é. Vivemos tão pouco, porque não estabelecer relacionamentos sinceros e verdadeiros sem medo de nós e do outro? Na medida que amo em mim, a riqueza e a pobreza com que Deus me fez, serei capaz de amar a riqueza e a pobreza do outro.
“Para Deus nada fica no escuro. Já o Salmo 139, assim se expressa: “ Se eu disser: As trevas, ao menos, vão me envolver e a luz, à minha volta, se fará noite, nem sequer as trevas são bastante escuras para ti, e a noite é tão clara como o dia, tanto faz a luz como as trevas. Pois tu plasmaste meus rins, tu me tecestes no seio de minha mãe. Graças te dou pela maneira espantosa como fui feito tão maravilhosamente”(Sl 139,11-14). A escuridão não é o lugar do afastamento de Deus, mas de sua especial proximidade. Lá ele fala ao meu coração e ilumina tudo em mim com a luz de seu amor. Ele sabe o que existe dentro de mim. Ele o desvenda para mim. Por isso não preciso mais encobri-lo de mim nem dos outros. Tudo o que há em mim é perpassado pela luz de Jesus. O próprio Jesus desceu para esta escuridão a fim de iluminá-la com sua luz”.(AnselmGün).
No caminho da realização pessoal, o passo fundamental para ser feliz está no abandono do medo de nós mesmos, para mergulhar no nosso interior conhecendo o mais profundo de nossos sentimentos e emoções, iluminados pela luz de Jesus. Assim seremos capazes de mergulhar no conhecimento dos outros e estabelecer relacionamentos verdadeiros, sem preconceitos ou julgamentos indevidos. Nossa convivência em casa, no trabalho, no lazer, na comunidade será agradavelmente prazerosa, quando amarmos o que conhecemos em nós, para poder amar o que conhecemos no outro.

Dom Anuar Battisti

============================
XII DOMINGO DO TC 22/06/2014
1ª Leitura Jeremias 20,10-13
Salmo 68(69) , 14 c “Na vossa imensa bondade, escutai-me, segundo a fidelidade do vosso servo”
2ª Leitura Romanos 5, 12-15
Evangelho Mateus 10, 26-33

    O Deus Cuidador que espera Fidelidade
Na Revelação Divina, um dos modos que Deus mais gosta de apresentar-se ao homem é como um “Deus Cuidador”, que se assemelha a uma Mãe carinhosa e fiel no amor aos filhos, não descuidando-se de nenhum detalhe.
As Comunidades Cristãs do final do primeiro século estavam as voltas com a perseguição do Império Romano. As lideranças e especialmente os Missionários que tinham a missão de pregar ficavam com um certo receio em anunciar o evangelho. Deveriam falar dele abertamente ou apenas a um grupo reservado? Nos dias de hoje o cristão também passa por esta mesma dúvida cruel que gera insegurança e dificuldade em seu dia a dia. Deve se falar em Jesus e seu evangelho em todos os ambientes que frequentamos, incluindo trabalho e estudo, ou seria melhor reservar o anúncio para quando se está em comunidade ou na segurança do nosso grupo?
Os Missionários Cristãos desta terceira geração dos cristãos, constantemente lembravam que Jesus falava de maneira reservada aos doze. Mas é bom lembrar que Ele os está preparando para a Missão. Mesmo assim, Jesus não fazia segredo daquilo que anunciava revelando o Pai. Há mesmo evangelho onde depois de abordar um ensinamento com a multidão, em casa retomava o assunto de maneira mais reservada aos seus discípulos.
O evangelho de hoje deixa muito claro que o anúncio do Reino e dos valores do evangelho não é para ficar fechado dentro de um grupo ou religião. O Cristianismo não é nenhuma seita secreta que precisa ocultar aos insensatos o conteúdo da sua pregação. Os Gnósticos tinham esse cuidado pois entre eles havia os chamados “Iniciados” que estavam em um grau mais avançado. Não é o caso do anúncio da Boa Nova que se destina a todo homem e que deve ser falado as claras e de cima dos telhados para que todos ouçam e Vejam aquele que está anunciando.
Evidentemente que o Pregador se compromete a viver com coerência o conteúdo da sua pregação. Não se deve ter nenhum receio, a Segurança e garantia vem de Jesus que enviou a todos os Batizados para ser uma Igreja em Missão. Vale aqui lembrar de uma frase espetacular que  mostra onde deve estar a nossa total confiança “Buscai primeiro o Reino do Céu e tudo o mais vos será acrescentado”.
Quando se fecha alguma porta deste mundo, por causa do nosso posicionamento cristão, dez portas irão se abrir. Deus não nos deixa morrer a míngua. A garota ainda adolescente, pertence a um Grupo de Jovens, estava sendo forçada pelo namorado, a terem a intimidade de marido e mulher. Por causa do seu principio cristã ela não cedeu e ele , indignado acabou com o namoro. A garota sofreu pois amava com sinceridade o rapaz. Algum tempo depois conheceu um outro rapaz em um retiro de jovens. Foi amor a primeira vista. Casaram-se e estão muito felizes com a missão de ser uma Família Cristã, a espera do terceiro filho.
Nada neste mundo, respeito humano, opressão ou ameaça, deve-nos fazer negar o nosso testemunho cristão. Quem assim o faz ainda não é verdadeiramente Cristão!
Diácono José da Cruz – Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim SP – E-mail cruzsm@uiol.com.br

============================
============================


Nenhum comentário:

Postar um comentário